domingo, agosto 06, 2017

Fogos que ardem sem se ver

Não sou perita nas questões das florestas mas se a grande maioria dos incêndios em Portugal têm por trás mão humana talvez fosse bom focar-nos nas motivações dessas pessoas. 

Ou seja, pondo de parte tudo aquilo que tem de ser resolvido e de que tanto se tem falado anos e anos a fio, trabalhar com os incendiários a nível psicológico, saber os quês e o porquês e talvez iniciar algum tipo de terapia/acompanhamento. 

Ocorreu-me agora, estava ali a ler uma notícia do El País sobre os nossos incêndios e se calhar não estamos a ir mesmo à raiz do problema se na raiz não estão propriamente as florestas mas as pessoas.


Sem comentários: