domingo, julho 17, 2016

Ausência inconsciente

O tempo passa depressa e nem me tinha apercebido de que desde a última vez que aqui escrevi já decorreram dois meses, praticamente.

Acontece que, entretanto, consegui finalmente começar a trabalhar e a adaptação está em progresso. Nestes meses, tenho ouvido mais música nova e lido menos, a paciência não é tanta - tenho de confessar - e o A de Açor continua a acompanhar-me. O Don Delillo e o seu Submundo está a descansar agora, leio muito esporadicamente, gosto dele mas é um livro difícil para mim.

Apesar de demorar um pouco mais a terminar as leituras, posso dizer que há muito tempo que um livro não falava tanto comigo, ao ponto de me chegar a emocionar. Não podia estar mais bem acompanhada e quando o acabar vou ficar com saudades, outra coisa que também não me acontecia há bastante tempo, apesar de ter lido coisas muito boas nos últimos tempos.

Assim, para já, deixo aqui uma das novidades musicais que mais me impressionou - trata-se de uma banda norte-americana fresquinha chamada Seratones e têm um poder musical daqueles que enche a alma.

Sem comentários: