sexta-feira, março 06, 2015

A óptica do utilizador em funções similares

Experiência em funções similares, é esta a expressão que mais tenho lido ao longo da odisseia em direcção ao trabalho/emprego (parece que fica mal dizer emprego, dá a impressão de não querermos fazer nada embora as palavras sejam aproximadas em significado - preciosismos). Nunca tenho experiência em funções similares, a não ser que o anúncio procure seres vivos e, com isso, a experiência em função similar seria estar vivo e poderia eventualmente enviar currículo. 

De resto, é tudo tão específico que teria de ter ocupado todos aqueles postos simultaneamente quase toda a minha vida para poder candidatar-te. Uma pessoa especializa-se em, por exemplo, caixa de hipermercado ou fiel de armazém ou segurança e depois entra no ciclo vicioso de ter passado a maior parte do tempo útil de trabalho a fazer aquelas coisas - fica especializado, pode candidatar-se a funções similares. 

Entretanto, chegam os 35 anos, máximo 40, pronto, a especialização vai toda por água abaixo porque agora existe uma multidão de gente com menos que aquela idade que vai dar início a mais um ciclo semelhante de funções similares. 

Se virem algum anúncio em que as funções similares sejam estar vivo, respirar, ter bom humor (na óptica do utilizador), rir muito e ter bastante espírito crítico (nível de proficiência), enviem-me, por favor.

Sem comentários: