terça-feira, dezembro 21, 2010

Diário de uma vida atropelada

Vou poder, finalmente, descansar. Uma mágoa que fica pela insuficiência, um peso que sai de cima dos ombros, por outro lado.

Uma coisa, pelo menos, percebi: às vezes, não dá mesmo, por muito que se queira.

Sem comentários: