quarta-feira, novembro 26, 2008

Arqueologia do passado

A arqueologia actual tem realmente algo de diferente, pelo menos em Portugal - confesso a minha ignorância na matéria no que toca ao estrangeiro. E é raro falar sobre arqueologia, não é o meu assunto favorito (mais uma incongruência muito minha). Mas a grande moda que pegou com o boom daquela área científica e que coincide com a explosão de empresas, acompanhamentos, trabalhos de salvamento e de trabalho de investigação (uma coisa leva a outra, embora a segunda em ritmo muuuuuiiiiitoooooo mais lento que as primeiras), levou a um fenómeno estranho. A arqueologia hoje vive do registo, é a arqueologia do fantasmagórico, do que deixa de existir, daquilo que já lá esteve. Praticamente nada fica no sítio para ser visto como é. Um museu de arqueologia tem peças, desenhos de estruturas, tudo isso. Mas também fazem falta sítios musealizados.
A arqueologia que vive só do passado, não tem muito futuro.

4 comentários:

FUMADOR disse...

bonito blog passe tb pelo meu.

underadio disse...

Humhum.
Mas o museu morreu. Viva o museu!

Isobel disse...

Um museu completamente diferente daquilo que concebemos ou concebíamos...

underadio disse...

:)
;)